Ansiedade, como lidar? 7 passos


Para começar a falar sobre ansiedade, preciso antes esclarecer uma coisa: Estar ansioso, nem sempre é um problema, ou como dizemos clinicamente, uma patologia!

Não, você não está ficando louco, ainda que esteja extremamente ansioso e enfrentando algumas sensações, sentimentos ou mesmo sintomas de ansiedade, nada agradáveis!

A ansiedade é reconhecida como patológica, quando passa a afetar a vida de forma importante, impedindo que a pessoa tome decisões, prejudicando a vida social ou ocupacional, com reações exageradas, desproporcionais em relação ao estímulo e de forma constante.

“O quadro de ansiedade generalizada caracteriza-se pela presença de sintomas ansiosos excessivos, na maior parte dos dias, por pelo menos seis meses.”(Dalgalarrongo; Paulo,2008)

A maneira mais simples de identificar ansiedade normal de ansiedade patológica é avaliar se a reação ansiosa é de curta duração, autolimitada e relacionada ao estímulo do momento ou não.

Ir morar em um outro País é um baita estímulo!

A ansiedade não é um estado normal, mas é uma reação normal, frente a determinadas situações.

O nosso cérebro foi se desenvolvendo ao longo dos anos, assim como nossos hábitos e todo nosso corpo, mas ainda guarda algumas reações do tempo das cavernas.

A ansiedade prepara o indivíduo para lidar com situações de perigo, mas seu cérebro não diferencia o estímulo, pode ser um leão ou uma viagem de intercâmbio. Situações que o cérebro julgue como potencialmente prejudiciais, que possam afetar sua integridade pessoal, física ou moral.

Toda situação nova ou experiências nunca vividas são altamente perigosas para o seu cérebro! E isso inclui o intercâmbio, claro!

Dentro do nosso cérebro a ansiedade funciona como um sistema de alerta, é como um alarme interno que busca nos preparar. Assim nosso cérebro ativa o corpo para se proteger, ou atacar, resultando no aumento da freqüência cardíaca e respiratória, tonturas, tensão muscular, náusea, sudorese, cefaleia e vazio no estômago.

As manifestações psicológicas incluem, apreensão, alerta, inquietude, irritabilidade, hipervigilância, dificuldade de concentração e de conciliação do sono, entre outros.

Não gosto de listar os sintomas, porque se você está passando por um momento de ansiedade, irá se identificar com quase todos, e acreditar que está com um problema (gerando uma nova preocupação e nenhuma solução) entretanto o que determina a patologia não são os sintomas, e sim o contexto e consistência que eles aparecem.

Se a ansiedade persiste ela pode se tornar prejudicial física e psicologicamente e nesse caso, exige um tratamento específico e a busca de um profissional.

No caso da ansiedade relacionada ao intercâmbio, geralmente está ligada ao evento e a mudança, por isso é um quadro momentâneo e temos outras formas de lidar com isso.

A ansiedade do ponto de vista de vários estudos sobre Autoconhecimento também está relacionada com uma preocupação excessiva com o futuro, e a tentativa de prever algum problema que possa acontecer.

De uma forma mais direta, significa que sua cabeça e seu corpo estão em lugares diferentes.

Então vamos às dicas de como lidar com a Ansiedade:

1- ENTENDA que isso é natural, e vai passar! Quando encaramos a ansiedade como um grande problema, ela se torna uma bola de neve e vai ficando cada vez maior.

2- PESQUISE tudo aquilo que lhe causa ansiedade. Quais são suas principais preocupações? Medo de não se adaptar? Medo de não saber lidar com a distância? Desejo de atender às expectativas das pessoas?

Depois de listar tudo que está te afligindo, olhe para cada questão, se existe algo que possa ser feito agora, faça!

O medo se alimenta do desconhecido. Converse com pessoas que passaram por essa experiência, busque informações em blogs, sites especializados.

Olhar para nossos medos responde muitas coisas.

3- ORGANIZE suas tarefas, faça um check-list de tudo que está pendente e e coloque prazos, a cada item concluído, sua ansiedade diminuí.

Crie metas com datas e um passo a passo claro.

4- VIVA o momento presente! Só podemos viver no agora! Esses momentos farão muita diferença. Aproveite, faça despedidas, coma suas comidas favoritas, esteja próximo das pessoas que mais irá sentir falta.

5- RESPIRA e não pira, exercícios de respiração e meditação são ótimos aliados para a mente!

6- PEÇA ajuda! Se estiver difícil passar por isso sozinho busque a ajuda de um profissional como um Psicólogo, Coach, Terapeuta, etc.

7- DISTRAIA-SE! Você estará envolvido com muitas coisas ao mesmo tempo, sua cabeça está sempre ocupada, por isso é importante fazer pequenas pausas! Praticando um esporte, ouvindo música, dançando, qualquer coisa que goste de fazer.

Você provavelmente irá se sentir ansioso em alguns momentos do seu intercâmbio, porque vai estar passando por muitas situações novas, lembre-se dessas dicas, lave e use de novo!

Se você gostou desse texto, me ajude a compartilhar! Marca aquele amigo que está pirando por causa do intercâmbio!

Curte, comenta, escreve pra mim! Estou ansiosa para saber como você está e poder te ajudar!

Gratidão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *