4 Passos para transformar a sua vida!

Já falamos bastante por aqui sobre desenvolvimento pessoal  (e vamos continuar falando,  porque esse é um tema infindável e de extrema importância), mas muito além de teorizar, o que pretendo com o meu Blog, é fazer que você pratique o desenvolvimento pessoal e auto-conhecimento, para que isso gere transformação. Toda essa informação só faz sentido se você experimentar e começar a ter resultados!

E a pergunta é sempre: E como eu faço isso?

Hoje eu vou te explicar 4 passos que podem transformar sua vida se você colocar em prática. Vamos fazer uma faxina mental, porque tudo começa com a nossa mente!

Passo 1 – A investigação

A maior parte das nossas ações são regidas pelo nosso inconsciente, quando digo a maior parte, quero dizer que uns 90% das nossas decisões e sentimentos estão baseadas em interpretações das experiências  que vivemos, coisas que estão guardadinhas na nossa mente e que ocultamente manobram as nossas ações, nos colocando muitas vezes em armadilhas!!!

O passo da investigação consiste em tornar consciente nossos pensamentos, fazer um monitoramento de tudo que passa por nossa cabeça durante o dia! A principio a ideia pode parecer algo simples ou obvio, afinal, se eu estou pensando em algo eu sou o primeiro a saber! Mas não é bem assim, e só tem uma forma de eu te provar isso… se você aceitar esse desafio!

Comece a ligar os pontos entre suas emoções e sentimentos com seus pensamentos, quando você se sente ansioso por alguma coisa por exemplo, qual é o pensamento que vem a sua mente, que histórias a sua voz interna tem te contando?

Passo 2 – A Argumentação

Depois de conhecer seus pensamentos, e começar a ver quais são aqueles que surgem com maior frequência, você deve começar a confronta-los.

Pergunte a si mesmo se aquele pensamento é verdadeiro e se ele te serve para alguma coisa.

Por exemplo, digamos que eu tenho um pensamento “Meu inglês é horrível”, e isso passa por minha cabeça inúmeras vezes, quando estou escutando uma música e não consigo entender, quando estou no trabalho e meu chefe pede alguma coisa e  não tenho a mínima ideia do que ele falou, quando estou conversando com amigos ou vendo outras pessoas conversarem.

Ao monitorar meus pensamentos posso ver que, toda vez que esse pensamento vem a mente, eu fico nervosa e com vergonha de me expressar e tenho medo de falar e errar.

Ao confrontar esse pensamento, tenho que me perguntar: Meu inglês é verdadeiramente horrível? e a minha primeira resposta pode ser um SIM de boca cheia! Mas ai tenho que colocar isso a prova, como se estivesse em um tribunal. Vamos as evidências!

Eu tenho amigos que conheci falando inglês = meu inglês não é horrível.

Eu consegui um trabalho onde preciso me comunicar em inglês= meu inglês não é horrível.

Poderia listar muitas evidências nesse único tópico, mas para não me estender muito aqui, vamos partir para próxima etapa.

Bom, digamos que, você tenha listado uns 10 contra-argumentos, para inocentar o pobre coitado do seu inglês, mas mesmo assim o veredito continue sendo o mesmo.

Pensar que “meu inglês é horrível” me faz sentir envergonhada, com medo de falar, triste , frustrada e nervosa.

Pensar nisso está me ajudando ou me prejudicando em meu aprendizado?

O que eu poderia pensar no lugar disso que me ajudaria?

Eu poderia pensar por exemplo: – meu Inglês vai melhorar a medida que eu encontrar desafios, isso me leva a aprender mais!

Acho que eu adiantei o passo 3!

Passo 3- A decisão

Conhecendo meus pensamentos, confrontando aqueles que me boicotam, me resta decidir, que tipo de pensamento eu quero ter!

Eu escolho pensar que “Estou me aprimorando a medida que encontro desafios” no lugar de “Meu inglês é horrível” .

A medida que vamos nos tornando consciente dos nossos pensamentos, podemos enxergar o quanto isso nos boicota. Podemos refutar esse tipo de pensamento e enfim escolher o tipo de pensamento que nos levará adiante.

Passo 4 – A Persistência

Nada disso irá causar uma transformação se você fizer uma única vez! São 4 grandes passos, que devem ser praticados diariamente, por toda a vida! Não existe transformação em um passe de mágica! Mas a prática de observar e escolher pensamentos funcionais, que nos motivem, vai ficando mais fácil com o passar do tempo, e começam a fluir de forma automática.

No começo você vai precisar se concentrar, nos momentos em que estiver se sentindo angustiado e parar para prestar atenção nos seus pensamentos sabotadores, para te ajudar você pode até escrever seus pensamentos e analisa-los, você verá que são repetitivos, com o tempo você irá conhece-los muito bem! E quando pintar um deles na sua mente você ira identificar e agir! Mudando sua forma de pensar!

Penso onde não existo e existo onde não penso.

Jacques Lacan

Você não é o seu pensamento, você é muito mais!

Mude seus pensamento e mudará o seu mundo!

Se Você gostou desse texto, curte e me ajude a compartilhar, se você ficou com dúvidas de como aplicar isso em sua vida, me escreve, terei prazer em ajudar!

Juntos vamos longe!

Luana Cezar

VEJA TAMBÉM:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *